quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

Perfume Roberto Cavalli

Oi oi...

Hoje temos um post bem perfumado. Lembram-se quando vos mostrei aqui os produtos recebidos da Éclatant? Um deles foi o perfume Roberto Cavalli – Eau de Parfum. 

Conheci este perfume no fim de 2013 porque a minha tia ofereceu-me um set de 2 roll-on's. Nunca tinha experimentado nada da marca e na altura lembro-me que foi amor à primeira snifadela. Fez-me lembrar o perfume da minha professora primária (não era o mesmo porque este é um lançamento de 2012, mas era algo idêntico). E como não há nada melhor que a memória olfativa, pelo menos no meu caso, sempre que cheiro este perfume lembro-me dos anos da escola primária e das semanas anteriores ao Natal de 2013. Sim, eu sou daquelas pessoas que categoriza os perfumes por memórias!

Mas vamos falar do perfume! Começo pela embalagem porque só por aí já é uma obra de arte. É um frasco de vidro muito simples apenas com o nome, além de uma pequeníssima barra com o típico padrão de tigresa. Mas a exuberância está toda na tampa dourada com a insígnia da marca que faz lembrar uma coroa. É um frasco lindo para se ter em qualquer toucador. 



E o perfume em si, que é a parte que interessa, é uma fragrância à base de flor de laranjeira, pimentas rosa e fava tonka. Para mim é um perfume quente, forte e sedutor, como eu adoro, excelente para os meses de Inverno. Na minha pele dura o dia inteiro e se colocar na roupa mantém-se durante dias, quase até ser lavada, o que pode ser um inconveniente se quiserem usar por exemplo o mesmo casaco ou lenço com outro perfume. 


O Eau de Parfum Roberto Cavalli existe em algumas outras versões como o Nero, o Essenza ou o Aqua di Cavalli, este último um Eau de Toilette. É vendido em frascos de 30, 50 ou 75ml e pode-se encontrar, por exemplo na Éclatant, entre os 24 e os 33€ dependendo do tamanho.

Já conheciam o perfume?
Quais são os vossos favoritos?

domingo, 11 de fevereiro de 2018

Carnavais de sonho... de quem não gosta de Carnaval

Olá pessoal.
Começa hoje o primeiro dos 3 dias de Carnaval.


Confissão do dia: Não gosto de Carnaval! Nunca gostei.
Quando era pequena alinhava na brincadeira das máscaras porque a escola assim o exigia. No primeiro ano da escola primária (e atenção, que isto foi antes de haver hipermercados e shoppings a vender/alugar fatiotas todas estilosas. Credo! Estou velha!), lembro-me que a minha mãe passou noites inteiras a fazer-me um vestido de princesa (ela que nem tem grande jeitinho para o assunto) para o desfile da escola. Ganhei um prémio qualquer com a coisa e mesmo assim continuei sem gostar da data. No ano seguinte mais um desfile, mas desta vez a minha mãe teve o bom senso de ir comprar o vestido ao Porto (sim, porque aqui na santa terrinha que era Aveiro há 22 anos atrás, quem queria um bom disfarce de Carnaval tinha de o ir arranjar a outras bandas.) e lá fui eu, desta vez de Fada. E este evento marcou o fim da minha paciência para Carnavais. Depois disto, sempre que havia algum evento escolar nesta altura eu arranjava uma doença qualquer, desde viroses a dores nas unhas, qualquer coisa servia desde que me poupasse a Carnavalice. Mais tarde, o meu “não gostar” passou a um desprezo que se manteve quase até hoje.

Como por aqui em Aveiro não é festejado, não há tradição de desfiles nem nada do género, para mim é agora um dia como outro qualquer, em que se trabalha ou não consoante a cor e a disposição do governo na altura. E sinceramente andar a imitar o que acontece nos 40ºC do Brasil nos 4ºC de Portugal a mim parece-me uma grande parvoíce.

Posto isso não será de estranhar que fuja de destinos Carnavalescos como o Diabo da cruz. As exceções? São 3. E estranhamente nunca tive oportunidade de ir a nenhuma delas. Mas adoraria passar o Carnaval num destes sítios.


Caretos de Trás-os-Montes

Esta é uma das nossas tradições carnavalescas mais típicas e mais antigas, realizadas um pouco por todo o Nordeste Português, mas principalmente em Podence e Lazarim, com origem ainda no período Pré-Romano,em que os rapazes saem à rua nuns fatos coloridos, meios diabólicos com penas e chocalhos para perseguir as raparigas, de uma forma divertida ainda associada a antigos rituais de fertilidade. Claro que a mim me fascina a tradição repleta de história e de mitos. Não será este ano, mas em breve tenciono lá ir. 




Carnaval de Veneza

Este é o meu Carnaval de sonho. Com quase mil anos de história, são cerca de 10 dias que têm início com o Voo do Anjo na Praça de S. Marcos e prolonga-se em bailes, desfiles e cortejos faustosos com as típicas máscaras venezianas desde as mais simples às mais ornamentadas, que representam as diferentes personagens e estratos sociais. Esta é uma das coisas que está na minha bucket list. 

Mardi Gras de Nova Orleães

Este será talvez o mais próximo que temos ao Carnaval a que estamos habituados. É celebrado com grande entusiasmo no sul dos Estados Unidos, principalmente no Mississippi e Louisiana e sem dúvida que Nova Orleães é a capital destes festejos, com desfiles e bailes que remontam ao século XVIII. Gostava de assistir a um Mardi Gras por lá. Nova Orleães é uma das poucas cidades americanas que me fascina. E as famosas contas coloridas, tão típicas por lá, devem tornar tudo muito mais engraçado. 



E vocês? Gostam de Carnaval?
Costumam festejar? Com máscaras e tudo?
Contem-me o vosso Carnaval de sonho.


Todas as fotos foram retiradas do Google

quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

Protetor de Calor TRESemmé

Olá Dolces,

Hoje resolvi trazer uma review que já andava para fazer há uns tempos e tenho adiado. Trata-se do Protetor de Calor Diamante Força Extrema da TRESemmé.



A primeira vez que este protetor térmico veio parar às minhas mãos foi por recomendação da avó... que por sua vez o tinha comprado por recomendação minha. Confusos? Ótimo, eu também.
Ora então um belo dia a minha avó queixou-se que o cabelo andava fraco por causa do secador e da escova de enrolar. E eu sugeri-lhe que experimentasse um protetor de calor, mas não mencionei marcas, porque sei que a menos que seja uma que ela conheça, nunca fixa os nomes. Ela foi ao supermercado e comprou este, que aparentemente era o único que havia no momento e ela convenceu-se que nem existia mais nenhum e até hoje jura a pés juntos que fui eu que o recomendei. Avós!!!

Passando à parte que interessa, a avó experimentou e gostou, porque segundo ela dá um brilho bonito ao cabelo. “Sim, avó. Mas protege?” “Não sei, mas o cabelo fica brilhante e cheira muito bem.” Ok!!! Mais uma vez: Avós!!! Ora fiquei a saber que o produto dá brilho e cheira bem. Já não é mau, certo?

Certo dia andava eu às compras e encontro este protetor em promoção. A única coisa que conhecia da marca era o champô para cabelos pintados, que usei durante uns tempos e até gostava. Lá resolvi experimentar.

Segundo a marca, o produto ajuda a proteger das agressões de secadores e modeladores térmicos com temperatura até 230ºC, tem Filtro UV, previne até 82% de quebra e evita ainda que o cabelo se torne baço, deixando-o suave e brilhante. Aplica-se uniformemente pós o cabelo lavado, ainda húmido, antes de o pentear com a escova e utilizar o secador. 


Gosto da embalagem em todos os aspetos. Não é muito grande, é preta, e muito fácil de usar o spray; gosto especialmente de dar para travar, o que é bom para quem viaja e o leva em malas ou tem crianças em casa.
A minha avó ficou encantada com o cheiro, mas apesar de ser agradável não acho que seja nada de especial, aliás, pelo que me lembro, tem mais ou menos o mesmo cheiro do champô da marca.
A nível de proteção, no meu cabelo cumpre bem o que promete, pois não noto que se torne quebradiço e até de Verão o filtro UV funciona bem. No entanto, não noto qualquer suavidade extra e apesar de ser suposto evitar que o cabelo se torne baço, no meu é isso mesmo que acontece. Fica feio, sem vitalidade e pior, passado umas horas aumenta a oleosidade.
Para mim serve se precisar de usar o secador ou a placa alisadora para sair durante umas horas e no dia seguinte lavar a cabeça, caso contrário lá ando eu novamente a parecer o Professor Snape. Talvez funcione melhor em cabelos secos, já que no meu não me convenceu muito.

A embalagem é de 300ml, encontra-se nos super e hipermercados e o preço ronda os 6€, se bem que acho que esta embalagem não chegou aos 5€ por estar em promoção.

Já experimentaram? 
Mais alguém nota que deixe o cabelo baço ou aumente a oleosidade?

sábado, 3 de fevereiro de 2018

Sugestões para o Dia dos Namorados

Olá Dolces!

Já repararam que estamos quase no Dia dos Namorados? E já pensaram o que oferecer às vossas caras-metades? Sim, eu sei que estou a incentivar o consumismo do dia. Aquele que todos nós detestamos mas depois ficamos chateados se a dita criatura se esquece. Pois hoje trago-vos algumas sugestões para quase todos os gostos e carteiras, porque no fundo nem é preciso muito, apenas um miminho para comemorar a data.

Para Ela 
1 2 3 4 5 6 7


 Para Ele 
1 2 3 4 5 6 7 8

E vocês, costumam comemorar o dia? 
Que acharam destas sugestões?

quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

Recebidos da Éclatant

Olá pessoal!

Ontem à noite já mostrei no instagram um pouco do post de hoje. Pois trago-vos os produtos recebidos da Éclatant, que me contactou para escolher alguns artigos do site. Para quem não conhece, é uma perfumaria online que abriu recentemente em Portugal e tem todo o tipo de produtos de beleza. O site é muito completo e o único detalhe a apontar é ter categorias demasiado genéricas. Por exemplo dentro da maquilhagem podemos escolher se queremos produtos femininos ou masculinos, a marca e a disponibilidade. Dava jeito uma divisão por secções tipo Olhos, Lábios, Rosto, etc.

A Éclatant mostrou-se sempre muito simpática e acessível na comunicação, gostei da forma como demonstraram interesse, o que nem sempre se vê. Escolhi o Perfume Roberto Cavalli Eau de Parfum, o meu adorado Eight Hour Cream Skin Protectant e ainda um Gel de Banho Le Petit Marseillais de Mel de Lavanda.


Em relação ao envio foram extremamente rápidos. Fui contactada no dia 25 (Quinta-feira) à noite, a avisar que os produtos seriam enviados no dia seguinte e no dia 29 (Segunda-feira) tinha a encomenda. Um detalhe que me deixou bastante apreensiva foi o facto de não terem mandado todos os produtos, faltava o perfume. No entanto, assim que abri o email para contactar a empresa, vi que eles já tinham dado conta e enviado um email a explicar que o perfume seria enviado no mesmo dia. E numa enorme rapidez, ontem, dia 30 logo ao início da manhã estava o perfume em casa. Gostei bastante desta prontidão, não apenas da Éclatant como também da Seur, que é a empresa de distribuição com quem trabalham.

Sobre os produtos, não tenho nada a apontar, chegaram em caixas bem seladas, veio tudo devidamente acondicionado naquele papel grosso tipo cartão. Vamos ver melhor o que veio?


Não é segredo nenhum a minha adoração por este creme, aliás podem ler a review aqui. É sem dúvida o meu produto de beleza favorito e não hesitei sequer em escolhe-lo. Sabem aquela lista de coisas que levariam para uma ilha deserta? Este menino seria a minha primeira escolha.



Tinha um pequeno roll-on deste perfume que adorava e aproveitei a oportunidade para mandar vir o formato grande. Em breve faço a review aqui no blog.




Nunca experimentei este gel de banho, embora às vezes use e adore o de baunilha. Mas ele cheira tão bem, parece lavanda pura. Assim que experimentar venho-vos contar tudo.

No geral não podia ter ficado mais satisfeita em conhecer a Éclatant. Andei a percorrer bem o site e pude ver que têm preços bem mais acessíveis que as lojas físicas portuguesas, o que é normal, tem imensa variedade e tem envios grátis em compras superiores a 75€, como já referi as entregas são feitas pela Seur, e a julgar por esta experiência é um processo extremamente rápido.

Já conheciam a loja?
E as escolhas, o que acharam? Conheciam alguns dos produtos?
Para verem cada um dos produtos basta clicar no nome. 

sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

Sou só eu que odeio saldos?

Olá!!

Hoje resolvi mostrar algumas das coisas que comprei nos Saldos este ano. Logo no dia 1 declarei alto e a bom som que não ia aos saldos porque não precisava de nada. Queria só comprar um anel da Pandora, que já andava debaixo de olho talvez há mais de dois meses.

E lá saí de casa para ir APENAS à Pandora. Problema: o maravilhoso anel que tinha em vista, não assentava no dedo como o esperado, o outro que gostava não tinha os brilhantes em volta apesar de ter a pedra perfeita, o outro tinha os brilhantes mas a pedra era demasiado pequena... enfim, depois de quase meia hora a chatear a menina da loja (sempre muito simpática), acabei por sair sem anel nenhum. Estava tão chateada por não encontrar o anel perfeito que decidi nem ir logo para casa. ERRO!!! E lá vou eu dar mais umas voltas no shopping. Entro na Mango e antes de ver qualquer outra coisa apaixonei-me por um casaco. Claro que o experimentei logo e achei que ficava lindo. Mas já ia arruinar todo o orçamento destinado aos saldos (aquele que era de 0€, lembram-se?). Depois de 15 minutos em frente ao espelho a tentar encontrar um defeito que fosse que justificasse não o trazer, perdi a cabeça e comprei o casaco.

(Nota: Mais chateada acabei agora de ficar quando descubro que o casaco está agora a 49,99€. No entanto trouxe o último da loja e no site sempre apareceu esgotado...)

Saio da mango mais chateada ainda porque agora além de não ter anel, tinha acabado de esbanjar 70€ num casaco que se calhar nem preciso assim tanto (mas que é LINDO!!!). Agora adorava saber quem foi o idiota que resolveu meter a Zara mesmo ao lado da Mango. É que aquilo nem se consegue sair sem de uma sem entrar na outra. E pronto, veio uma T-shirt  gira para o verão e a sorte é que foi das baratinhas.


Eu juro que já me estava a vir embora! Mas o Boticário estava ali mesmo em caminho (leia-se do lado oposto do shopping, mas shiu!) e estava a precisar de um sabonete esfoliante que o meu estava mesmo a terminar e a ideia de não ter mais nenhum destes em casa estava-me a fazer comichão.


Por fim já estava mesmo para ir para casa quando me lembro que também precisava de um base coat para as unhas e lá fui para a Pluricosmética. E não é que elas agora se lembraram de vender champôs? E até tinham o meu? Isto não se faz!!!


Não satisfeita com tudo isto ainda passei no hipermercado e veio o resto. Tudo reposições de produtos que já uso habitualmente.


Resta-me perceber como é que eu saí de casa para comprar um anel e volto com isto tudo, mas sem o que queria inicialmente. 

Que acham das mais recentes aquisições?
Também detestam ir aos saldos e o consequente estrago no orçamento?

segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

10 Coisas que toda a gente quer... menos eu!

Olá pessoal,

Eu sei que ando sumida, mas finalmente recomeço a ter tempo para o blog.

Hoje trago-vos um post um pouco diferente do habitual. Nos últimos dias dei por mim a pensar na quantidade absurda de coisas que vou vendo que amigos, familiares, até mesmo o pessoal aqui na blogosfera quer ou adoraria ter/fazer e que eu, no entanto, nunca quis. Vamos começar?

IPhone
Não interessa se é o 7 o 8 o X ou o Y. Nunca esteve na minha lista de desejos. Não digo que não seja um excelente telemóvel com montes de funcionalidades e afins mas sempre achei o preço um exagero tendo em conta a utilização que lhe dou. Gosto de ecrãs grandes e basicamente é a minha única regra. Posso esbanjar dinheiro em coisas que nem têm grande utilidade, mas telemóveis não. Pensei e repensei os quase 200€ que paguei pelo meu, a ideia de comprar um mais caro que isso é, para mim, impensável por uma questão de bom-senso. Para mim não teria qualquer utilidade. 

Viagens às Maldivas (Ou qualquer outro destino tropical) 
Epá... não! Não é segredo nenhum que a minha paciência para destinos de praia é pouca. Sempre foi. Lembro-me que desde pequena a minha mãe tinha a mania de ir passar 1 ou 2 semanas em Julho para o Algarve e variava o destino entre Cabanas de Tavira e Vilamoura. Aquilo para mim era um inferno. O ter de ir com ela para a praia era o pior dos castigos e a minha parte favorita era o regresso. Eu até gosto de praia... nas primeiras 2h e se passar 1h50m na água. Mas mais do que isso não. Por isso a ideia de ir para um desses destinos tropicais em que se passa o tempo todo na praia ou na piscina, onde reinam mosquitos beber água é uma aventura que nunca sabemos se nos leva ao hospital... Não!!!!



Carro
Esta é a grande luta da minha vida! Aos 30 anos não tenho carta de condução nem nunca tive a menor vontade de a tirar, apesar de até ter tido vários membros da família a querer oferece-la e, a certo ponto, até ter mesmo um carro novo na garagem que ninguém usava. Eu e os carros não nos entendemos e pronto. Felizmente vivo no centro da cidade, com montes de transportes à porta e nunca tive a menor necessidade de ter carro. E eu sei que agora já há alternativas e tal, mas... os carros no geral têm 3 pedais e eu só tenho 2 pés. Existem autocarros, metros, aviões, comboios, taxis, ubers, cabify's e sabe-se lá mais o quê. Não quero nem preciso de carro para nada. A menos que venha com o Ambrósio. 

Playstation
Quem diz essa, diz outra consola de jogos qualquer. Nunca me entusiasmou em nada. Lembro-me que desde pequena tinha amigos e até amigas que viviam agarrados a isto e sempre me tentaram converter ao mundo dos jogos. Nunca percebi o interesse e por mais que tentasse ao fim de 10 minutos estava entediada. 
Casa com vista para o mar
Ok, quem ler isto vai ficar a pensar que detesto praia e mar. Não é o caso. Até gosto de ir passear à praia e dar os meus mergulhos. Mas morar em praticamente em cima da areia??? É que nem pensar! E pelos vistos é de família. Quando era pequena os meus avós decidiram comprar uma casa na praia para que todos os filhos a pudessem usar nas férias. Eu tinha no máximo uns 5 anos e lembro-me até hoje das palavras da minha avó quando o meu avô tentou comprar um apartamento na rua em frente à praia com uma linda vista para o areal: “Ó Guilherme, tu estás maluco? Isto no Inverno, ainda aqui chega o mar!” E pronto, compraram a casa na última rua lá do sítio, o mais longe possível da praia. Na verdade tenho mais medo que me entrasse algum caranguejo pela janela, do que lá chegasse o mar. Mas concordo até hoje com a decisão da minha avó. 


Relógios Swatch
Sinceramente nem sei se ainda existe esta febre, mas tive a infelicidade de atravessar toda a minha adolescência durante esta moda. Não interpretem mal, por favor, a marca até tem coisas engraçadas, mas a moda da altura eram aqueles relógios em plástico de linhas direitas, sem qualquer ornamento, com uns padrões que sempre achei infantis demais (até quando tinha idade para padrões infantis!). E, pior de tudo!! É que tudo isto é uma questão de gosto e aí cada um sabe do seu. Mas a coisa me mais me irritava nestes bichinhos era o barulho que faziam! Se há coisa que não suporto são relógios que se ouça o 'tic-tac' e estes ouviam-se de noite até fechados dentro de uma gaveta!!! (Sim, eu sei que tenho ouvidos de tísica!!!) 



Viagem à Disney
Eu devo ter sido a única criança no Hemisfério Norte, quiçá no planeta, que nunca quis ir à Disney! Cresci a ver filmes da Disney, devo saber as falas de pelo menos 3 ou 4 filmes do princípio ao fim, era obcecada com o Melody Time, ainda hoje dou por mim a cantarolar o Hakuna Matata e Quantas Cores o Vento tem, chorava baba e ranho a ver o Bambi e a adoração pelos Aristogatos era tanta que uma vez apanhei uma gatinha branca na rua, levei-a para casa e chamei-lhe Duquesa. Posto isto, era de esperar que tivesse passado a infância toda a implorar que me levassem à Disney, certo? Errado! Não queria nem ouvir falar do assunto! Depois de abrir a Disney em Paris, a minha mãe chegou a perguntar-me várias vezes se não gostava de lá ir. A minha resposta foi sempre “NÃO!” Qual o motivo? Não sei, nunca me fascinou. Se calhar até iria lá mais facilmente agora depois de adulta do que em criança. E continua sem estar nos meus planos!



Casar e ter filhos 
Desde que me lembro, sempre disse que não iria casar e muito menos ter filhos. Eu sei que isto pode parecer frio da minha parte e se calhar até é, mas é uma das poucas constantes na minha vida, algo que nunca mudou. Acho que todas as meninas, desde muito pequenas sonham com o Principe Encantado (aquele da Disney!), com o vestido e o dia do casamento e brincam com as bonecas a fingir que são os filhos. O meu pensamento desde muito pequena: Aturar o mesmo homem para o resto da vida? Nem pensar! Filhos? Nem adotados!” Ok, se calhar já não estou tão radical em relação a aturar o homem. Mas ele tem de ter consciência que casar não caso nunca e filhos é coisa que comigo não há de ter. O que é certo é que teria ainda uns 15 ou 16 anos e assinei dois guardanapos a dizer que não me casaria nunca e dei-os a duas amigas. Não sei se ainda existem, mas a promessa mantém-se! 


Bimby  
É verdade, a famosa maquineta não me atrai em nada. Apesar de não cozinhar tanto quanto gostaria, a realidade é que adoro ir para a cozinha e começar a inventar. Ou pegar numa receita e alterá-la a tal ponto que quando termino já nada tem a ver com a original. E ir provando e acrescentando isto ou aquilo, gosto de coisas bastante espontâneas e posso estar muito errada mas acho que a Bimby não dá grande aso a isso. Quem diz esta, diz qualquer uma outra marca, aliás. A mim não me seduzem. 

  
Pacotes de TV com centenas de canais 
Ora então vamos lá raciocinar. O dia tem 24 horas, das quais se passa, teoricamente, 8 horas a dormir, 8 horas a trabalhar (no mínimo!), 2 horas de refeição, 1hora no transito para ir e voltar do trabalho, fora o tempo que se gasta a fazer tarefas domésticas, passear os cães, sair com os amigos, ir às compras, falar com os familiares em casa, etc, etc... isto deve dar no máximo (dos máximos!!!) 2 horas disponíveis para ver televisão. Ora agora expliquem-me como é que, com 2 horas se consegue ver os quase 200 canais que nos tentam impingir??? É que mesmo que me fique por pacotes de 100 canais, precisaria de mais de 8 horas diárias à frente da televisão para ver apenas 5 minutos de cada canal. Onde é que eu tenho 8 horas para ver televisão??? Agora expliquem-me para que raio preciso eu de 100 ou 200 canais??? (Pequena nota: Não me lembro da última vez que liguei a TV!) 


Desta vez fico-me apenas por uma lista de 10, mas não me surpreenderia muito se este post ganhasse uma Parte 2 muito em breve, porque a lista é extensa.
E vocês? Que tipo de coisas é que nunca quiseram apesar de ser moda, toda a gente ter ou ser o esperado? Contem-me tudo nos comentários. 

Beijinhos e até ao próximo post!


Todas as fotos deste post foram retiradas do Google

sábado, 7 de outubro de 2017

News Update!!!



Ola gente!
Ainda se lembram de mim?
Pois é, tenho andado desaparecida aqui do blog e infelizmente não pelos melhores motivos. A minha avó tem estado doente já há uns meses e como tal, tem sido a prioridade da família toda, o que deixa muito pouco tempo e energias para qualquer outra atividade, incluindo o blog.
No entanto, aos poucos vou tentar ir regressando com novos posts, mesmo que não tão frequentes quanto gostaria, porque a verdade é que tenho imensas saudades deste espaço e de cada um dos blogs que habitualmente sigo.

domingo, 9 de julho de 2017

// ACMA // - Receita de Sangria de Frutos Vermelhos

Não sei se já conhecem o grupo ACMA – A Cultura Mora Aqui, mas é um projeto giríssimo para blogs que de alguma forma queiram deixar um pouco de lado os temas ditos mais “fúteis” de moda, beleza, etc e fazer um post de cultura pelo menos de 2 em 2 meses.
Desta vez o tema é Festas, Festejos e Festividades e é nos dada total liberdade para escolha do assunto, sendo a única regra não falar de moda ou beleza.

Ora assim sendo, e tendo em conta que este é o meu primeiro post para o ACMA, resolvi começar com qualquer coisa simples. Trago uma receita de algo que nunca falta nas minhas festas e que é tão típico aqui pela península Ibérica. A Sangria!


Claro que a Sangria é quase como o Bacalhau, há 1001 maneiras de ser feita, com todo o tipo de frutas e todo o tipo de mistura de bebidas. E a minha vai mesmo variando a fruta conforme a época do ano. Agora de verão gosto de algo direcionado para os frutos vermelhos.

Ingredientes para um jarro de 2l:


1 garrafa de vinho tinto (por norma uso Alentejano, mas podem usar qualquer um)
1 garrafa (25 cl) de cidra de frutos vermelhos
1 copo pequeno de vinho do porto
2 colheres de sopa de açúcar amarelo (ou mais se usarem fruta mais ácida)
Casca de ¼ de limão
¼ de Maçã
¼ de Pera
¼ de Laranja
¼ de Pêssego
½ Ameixa
4 Morangos
5 Uvas
5 Cerejas
Mirtilos

Preparação:


Num jarro coloca-se o vinho tinto, a cidra e o vinho do porto bem frios. Corta-se a fruta depois de lavada em pedacinhos pequenos (nunca retiro a casca, apenas os caroços e grainhas, mas isso fica ao gosto de cada um). Junta-se a casca do limão que podem partir em pedacinhos ou em tiras maiores e o açúcar amarelo. O ideal é servir de imediato, mas caso não seja possível deve ser guardada no frigorífico até servir.
Claro que, como disse antes, podem usar praticamente todo o tipo de fruta e nas quantidades que quiserem, neste caso tento usar mais os frutos vermelhos. No caso da laranja nunca misturo com limão. Uso um em fruto e outro apenas a casca para não ficar demasiado ácido. Para quem gosta do sabor, pode-se também juntar um pouco de vodka preta e até um pau de canela.
Agora de verão é algo que nunca pode faltar nas festas e convívios de amigos, mas atenção que nada de ultrapassar um copo ou dois! Isto pode saber a um refresco doce mas tem imenso álcool.


E vocês, gostam de sangria?
Que bebidas costumam preparar para as festas?
Para saberem mais sobre o ACMA basta enviarem um email para acma.cultura@gmail.com

segunda-feira, 3 de julho de 2017

Mousse de Limpeza Nivea

Olá gente!!
Este post vem com um dia ou dois de atraso, mas ontem simplesmente esqueci-me de o publicar. É a única desculpa que tenho. Ok, posso culpar o calor absurdo que tem estado. Mas mais vale tarde que nunca, por isso aqui está ele.

Quem me segue não apenas aqui no blog, mas também no Instagram (É mesmo para seguir!!) já deve ter percebido que uma das minhas marcas de supermercado favoritas é a Nivea. Além da qualidade dos produtos, tem uma variedade espantosa e isso aliado ao preço acessível, coloca-a no meu top.


Ora hoje venho falar de um produto que tenho experimentado nas últimas semanas, a Mousse de Limpeza da Nivea. Começo por dizer que não estava à procura de nada do género quando andava a passear pela secção de higiene e beleza aqui do hipermercado mais perto de casa, no entanto reparei que tinham a marca em promoção e esta menina chamou a atenção primeiro pela cor do e até pelo formato do frasco, mais ainda do que pela necessidade. Não conhecia, estava bastante barato e pensei "Porque não experimentar?"
E lá vim para casa com um frasco engraçado de uma mousse que além de limpar em profundidade, promete ainda ser refrescante e hidratar a pele, enriquecida com vitamina E e Hidra IQ, recomendada para pele normal a mista.

Ao experimentar a primeira vez andei um pouco às aranhas a pensar qual seria a forma ideal de aplicar, se em pele seca ou molhada, se seria ideal em discos de limpeza ou bolinhas de algodão (já que nem sabia inicialmente qual a consistência disto depois de sair da embalagem). Experimentei primeiro na mão e não convenceu, passei para os discos desmaquilhantes e achei que não espalhava bem na pele. Entretanto fez-se-me luz e resolvi molhar o disco antes de usar. Tcharam!!! Funcionou lindamente e a partir daí foi fácil fazer a mousse deslizar pelo rosto.


Apesar de não arder nos olhos, noto que provoca alguma sensibilidade que desaparece assim que se passa por água e acredito que a maioria das pessoas nem note nada. Por norma isso acontece-me até com produtos específicos para olhos sensíveis. Com as utilizações, fui reparando que funciona muito bem até como desmaquilhante de rosto e não apenas para limpeza de pele.

Gostei da forma como cumpre a premissa não apenas da limpeza como também da hidratação. Assim que se passo por água noto logo a pele macia, como se tivesse acabado de colocar o creme hidratante. No entanto, apesar de anunciar ser refrescante, não notei nada nesse sentido, não houve qualquer tipo de frescura além da da água, o que considero uma pena, pois teria tornado este produto perfeito.

Apesar deste detalhe, gostei imenso da mousse. Um único pump é suficiente para limpar bem o rosto e remover restos de maquilhagem mais teimosos, o que significa que rende imenso. Já comprei à mais de um mês, tenho usado quase todos os dias e ainda tem imenso.  Sem dúvida que é uma compra a repetir!


Encontra-se à venda em todos os hipermercados, vem em frascos muito práticos de 150ml com um pump muito funcional. (Tendo em conta a duração de 12 meses depois de aberto, até poderiam apostar em frascos maiores!) e destina-se a pele normal a mista. No site da Nivea divulgam ainda uma mousse para pele seca e sensível, mas nunca o encontrei à venda aqui na zona. O preço habitual ronda os 5,50€ mas encontra-se várias vezes em promoção até mesmo de 50%, que vale bem a pena.